30/06/2019

III Seminário Velhices LGBT: resistência, superação e um legado de esperança


Momento único! Sou eternamente agradecida e honrada pelo convite do EternamenteSou, Rogério Pedro, Diego Miguel em coordenar a 1° mesa de bate-papo do III Seminário Velhices LGBT: Histórias de resistências com essas potências Marisa Fernandes, Eduardo Michels, Sissy Kelly Lopes e Jordhan Lessa. 

A cada narrativa eu me transbordava de emoção e com a certeza que nós temos o dever de pensar na construção de uma casa de acolhimento para cuidar de forma confortável e digna da velhice LGBT. 

O tabu da sexualidade sempre foi uma constante na minha vida por ser uma mulher com deficiência, com isso a minha orientação sexual, não foi uma tarefa muito fácil para que eu saísse do “armário”, porque sempre fui infantilizada pela família

Hoje aos 50 anos surge outra preocupação, velhice LGBT. 

No Brasil, a sociedade não respeita e não valoriza o idoso pela sua trajetória e experiência de vida.

É muito comum a família interferir na vida do idoso e acaba tirando a sua autonomia como se fosse uma criança, isso quando não são abandonados nos asilos. 

Esse é um assunto muito sério, porque mexe com o emocional e fragiliza o idoso, comportamento esse que acarreta o seu isolamento

E quando o assunto é a velhice LGBT, somando tudo que já foi dito anteriormente vem acompanhado com ela o preconceito e a intolerância. Como se o idoso não tivesse o direito de viver a sua sexualidade plenamente. 

Eu me preocupo com a minha futura velhice de chegar no estágio de precisar “voltar para o armário” por não ter força o suficiente para viver uma vida plena e com dignidade

E nós como seres humanos temos como dever olhar e cuidar da velhice LGBT. 

Deixar legado é o nosso bem maior, então vamos pensar na construção de uma casa de acolhimento para cuidar de forma confortável e digna a velhice LGBT.


Siga, faça parte do blog, cadastre-se: Gata de Rodas
Receba matérias exclusivas. Beijos!

2 comentários:

  1. Foi lindo! Adorei te conhecer e conversar contigo, adoro seu trabalho e militância. Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, querido! Eu também gostei muito de conversar e conhecer você pessoalmente. Agradeço o carinho do seu comentário e aproveito para continuar seguindo o blog e inscreva para receber as publicações por e-mail. Beijos e até o próximo post.

      Excluir

Subir