02/07/2019

Modelo negra, trans e com deficiência estampa sua 1ª capa de revista

NASCIDA COM PARALISIA CEREBRAL, AARON SURPREENDEU AO ASSINAR, EM 2018, UM CONTRATO COM A AGÊNCIA FRANCESA ELITE MODE. ESSA É A PRIMEIRA VEZ QUE ELA É CAPA DE UMA REVISTA.

A revista norte-americana "Paper Magazine" estampou, em uma de suas sete capas de homenagem ao Mês do Orgulho LGBTQI+, Aaron Philip, a primeira modelo negra, transsexual e com deficiência a ser contratada por uma grande agência. Essa é a primeira vez que Aaron, de 18 anos, é capa de uma revista.
"A indústria da moda só conhece um tipo de corpo e isso foi vendido por muito tempo. Mas agora vivemos em uma geração onde vários corpos diferentes são celebrados, mas não é só isso. São corpos também desejáveis e vendáveis", disse a modelo em entrevista para a CNN.

"Ainda falta muita visibilidade e atenção para pessoas deficientes na moda. Eu sou uma das duas modelos com deficiência no mercado inteiro. Eu não deveria ser responsável por amplificar a voz de ninguém, que é marginalizado quando há tantos que podem fazer isso, mas eu o farei. Espero que outras garotas na minha posição não tenham que fazer o mesmo e apenas vivam fazendo seu trabalho", conclui.
Nascida com paralisia cerebral, na ilha de Antigua, no Caribe, Aaron surpreendeu ao assinar, em 2018, um contrato com a agência francesa Elite Model.
Siga, faça parte do blog, cadastre-se: Gata de Rodas
Receba matérias exclusivas. Beijos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Subir